sábado, 18 de maio de 2013

Eu amo livrarias!

É inexplicável a gostosa sensação de estar numa livraria. Sempre sou feliz quando entro em alguma. Sim, "sou", e não "fico". Passo tempos e tempos dentro dela apreciando uma diversidade de livros. Literatura estrangeira, nacional, obras de Comunicação, Jornalismo e História, livros-reportagem. Revistas, muitas delas de todas as espécies me encantam, especialmente as segmentadas.

Confesso que dificilmente aproximo-me das primeiras estantes, que geralmente oferecem os "livros da moda". Sim, já li "livros da moda" e sempre me arrependi. É triste a sensação de ser ludibriado pelo marketing das editoras, pelas capas suntuosas e propaganda enganosa. Não consigo entender como estes livros vendem tanto! São ruins, supérfluos, perda de tempo, mas há quem goste (no entanto, gosto se discute sim).

Hoje estive na livraria que sempre frequento. Tenho, inclusive, cartãozinho fidelidade. Ela é tão gostosa! Sentirei falta das visitas que vez por outra faço, já que casarei e mudarei de cidade. Sempre que retornar, com certeza, visitarei um dos lugares que mais me fazem feliz: aquela livraria! Não sei ao certo dizer com as palavras mais apropriadas o porquê daquele lugar ser tão bom, só sei que me faz um bem enorme. Eu esqueço o tempo, passo uma, uma hora e meia, quase duas horas só andando, vendo capas, sentindo vontade de adquirir, mas sem poder (ou por falta de dinheiro, ou pela consciência de já ter muitos livros em casa ainda para ler).

O cheiro da loja é diferente. Tem cheiro de coisa boa, de vida. Tem gosto de alegria e me faz sorrir. É terapêutico. É tão reconfortante que fico num misto de excitação e sonolência, visto que, quando me sinto imensamente feliz, inevitavelmente sinto sono! É algo digno de explicação: minha felicidade leva-me a uma gostosa segurança; segurança faz-me sentir sono. Poderia colocar um colchão e dormir por lá. Deve ser gostoso! Acompanhada de tantos personagens, tantos autores, tanta gente boa! Reitero: gosto de obras de qualidade e não suporto sagas vampirescas... Dá para dormir tranquilamente. É só jogar no depósito da loja esses livrinhos de quinta categoria e o bom sono seria garantido.

Passo horas admirando meus livros, minha pequena biblioteca. E se fossem muitos? Seria um problema: parar de admirá-los estaria fora de cogitação. Eu gosto deles, os amo. São os objetos que mais amo nesta vida. Sinto ciúmes, tenho cuidado. Deixo-os limpos e bem arejados. Não gosto de emprestá-los, são preciosos! Sim, egoísmo. Pode ser, mas é o medo de perder.

Livraria, minha querida, jamais esquecerei de você.

Um comentário:

Obrigada por passar por aqui! É uma honra ter sua opinião.